Datena nega candidatura e diz: ninguémda TV tem condição de governar país

Capa » NOTÍCIAS » Datena nega candidatura e diz: ninguémda TV tem condição de governar país
Datena nega candidatura e diz: ninguémda TV tem condição de governar país
Compartilhe agora:

“Não sou candidato a porcaria nenhuma. Sou ligado a um partido, mas dou a minha palavra

O apresentador José Luiz Datena afirmou nesta quinta-feira (1º)  que não será candidato
nas eleições de 2018 e que as especulações políticas sobre seu nome não passam de rumores.
“Não sou candidato a porcaria nenhuma. Sou ligado a um partido, mas dou a minha palavra que
não vou concorrer a nada”. Datena é filiado ao PRP (Partido Republicano Progressista).
“Ninguém da TV tem condição de governar o país. Eu não tenho competência para resolver os
problemas do meu Estado, assim como o Luciano Huck não tem competência para resolver os
problemas do Brasil.”, afirmou o apresentador.
“O fato de ser um apresentador muito competente não faz dele um político. Do jeito que o Brasil
está, não podemos mais errar”, concluiu
Segundo pesquisa do Instituto Paraná divulgada no final do ano passado, Datena lidera pesquisa
para uma vaga no Senado por São Paulo, com 44% das intenções de voto, seguido de Eduardo
Suplicy (PT), com 30,9%. A margem de erro da pesquisa é de dois pontos percentuais.
Segundo a pesquisa Datafolha, Lula (PT) lidera em todos os cenários dos quais participa, com até
37% das intenções de voto. Sem Lula, seu eleitorado se divide entre outros candidatos, e o
percentual dos entrevistados que declaram intenção de votar branco ou nulo, ou em nenhum dos
candidatos, sobe: sai da faixa que vai de 12% a 19% para um patamar de 24% a 32%.
Luciano Huck apareceu empatado com o governador de São Paulo Geraldo Alckmin, com
8% das intenções de voto.
No início de dezembro, Huck anunciou que desistiu da disputa pela Presidência da
República em 2018, mas seus aliados ainda não abandonaram a ideia de lançá-lo. Eles apostam
que, se o ex-presidente for impedido de se candidatar, Huck pode conquistar parte do eleitorado
do petista.
No último dia 24, os três desembargadores da 8ª Turma do TRF-4 (Tribunal Regional Federal da
4ª Região, sediado em Porto Alegre) decidiram por unanimidade ampliar a pena de Lula para 12
anos e um mês de prisão no caso do tríplex, condenando-o por corrupção passiva e lavagem de
dinheiro. Além disso, votaram a favor de que Lula seja preso assim que esgotados os recursos
disponíveis à defesa na própria segunda instância.

Contato: (62) 9 8499 0690
(clique para ligar agora)

informativocidades@gmail.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.Campos requeridos estão marcados *

*