Garota de programa é presa e confessa morte de cliente, em Aragoiânia

Capa » NOTÍCIAS » Garota de programa é presa e confessa morte de cliente, em Aragoiânia
Garota de programa é presa e confessa morte de cliente, em Aragoiânia
Compartilhe agora:

De acordo com o delegado Arthur Fleury, de Guapó, ambos se conheceram em uma boate

Um garota de programa foi presa temporariamente por matar um cliente em Aragoiânia, na região metropolitana de Goiânia. Lediane Pacheco da Silva, de 30 anos, confessou ter desferido golpes de faca em Antônio Crespo Barreto, de 52 anos, e levado ele arrastado até uma cerca, onde foi encontrado em avançado estado de decomposição. O crime aconteceu em abril do ano passado e a motivação ainda será esclarecida nas investigações.

 

De acordo com o delegado Arthur Fleury, de Guapó, ambos se conheceram em uma boate, cerca de dois meses antes do crime, e se encontravam frequentemente, mediante pagamento para relações sexuais. A mulher já apresentou sete diferentes versões para o crime. De princípio, Lediane alegou que homens teriam invadido a casa e levado Antônio. Porém, essa hipótese foi descartada.

 

Depois, ela confessou o crime e alegou que matou a vítima em legítima defesa, pois alegou que Antônio sentia ciúmes por não sair da vida de garota de programa e ainda alegou que era agredida por ele. “Ela dopou a vítima com remédios em uma bebida. Após isso, ela desferiu golpes de faca na região do tórax e do fígado, mas não sabemos quantas facadas, no total, ela desferiu”, destaca.

 

A Polícia Civil trabalha com a hipótese que a motivação do crime foi por questão financeira, já que, segundo o delegado, a mulher alegou a uma testemunha que passava por dificuldades financeiras. “Ela tinha a esperança de receber algum valor após a morte da vítima, devido ao tempo que estavam se relacionando. Familiares de Antônio também relataram que sumiu uma quantidade de dinheiro da vítima, mas esta informação ainda não foi confirmada”, aponta.

 

Fleury aponta que a mulher não demostrou nenhum tipo de arrependimento durante os depoimentos colhidos. “Apesar do tempo que se conheciam, ela se mostrou bem indiferente e calculista diante a situação. A realização do crime também aponta um frieza muito grande,” frisou o delegado.

 

A mulher será encaminhada para a Unidade Prisional de Aragoiânia e, inicialmente, responderá por homicídio por motivo torpe com dificuldade de defesa da vítima, mas, com até o encerramento do inquérito, pode ser alterado para latrocínio.

Crime

O caso aconteceu no dia 1 de abril de 2017. Lediane convidou a vítima para um churrasco na chácara que a mãe e o padrasto dela são caseiros. Após o encontro, os dois foram para uma casa nas proximidades. No local, a mulher teria dado medicamentos que alega ser remédio para pressão arterial.

 

Após a vítima dormir, ela desferiu as facadas e arrastou o corpo até uma cerca, quando não conseguiu mais carregar e o abandonou no local.  O corpo da vítima foi encontrado após sete dias em avançado estado de decomposição.

Contato: (62) 9 8499 0690
(clique para ligar agora)

informativocidades@gmail.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.Campos requeridos estão marcados *

*