Polícia Civil indicia três servidores suspeitos de vacinar pessoas fora do grupo prioritário, em Santa Rita do Novo Destino

Capa » NOTÍCIAS » Polícia Civil indicia três servidores suspeitos de vacinar pessoas fora do grupo prioritário, em Santa Rita do Novo Destino
Polícia Civil indicia três servidores suspeitos de vacinar pessoas fora do grupo prioritário, em Santa Rita do Novo Destino
Compartilhe agora:

Secretário de Saúde do município disse que não teve acesso ao inquérito para verificar as acusações, bem como sobre os números e indicações referentes à vacina. Juiz determinou bloqueio dos bens dos indiciados no valor de R$ 50 mil, a pedido do MP.

A Polícia Civil indiciou nesta quarta-feira (24) três servidores públicos suspeitos de vacinar contra a Covid-19 pessoas fora do grupo prioritário da campanha e inserir dados falsos no sistema da prefeitura de Santa Rita de Novo Destino , na região do Vale do São Patrício. A investigação começou ni inicio de Março .

A corporação disse que os três servidores, responsáveis pela vacinação no município, desviaram quatro doses da vacina, ao final da 1ª etapa de vacinação, para serem aplicadas em pessoas fora do grupo prioritário, incluindo outros servidores municipais.

Foi solicitado  posicionamento à prefeitura por e-mail nesta quarta-feira (24), às 18h58, sobre o indiciamento dos três servidores indiciados pela polícia e aguarda retorno. São eles: o secretário municipal de Saúde (SMS), Marcelo Gomes de Moraes, a enfermeira Ladyanne Araújo dos Santos Tosta e a coordenadora da SMS, Isaura Vieira da Cunha.

O secretário municipal de Saúde, Marcelo Moraes, disse em nota que não teve acesso ao inquérito para verificar as acusações, bem como sobre os números e indicações referentes à vacina. não localizamos  os demais indiciados.

Moraes reiterou na nota “seriedade em que o município de Santa Rita do Novo Destino, através da Secretaria Municipal de Saúde tem realizado a vacinação contra o Covid-19” (leia a nota na íntegra ao final).

Os três servidores foram indiciados pelo crime de peculato, na modalidade desvio, e por inserção de dados falsos em sistemas de informações, cujas penas, somadas, podem chegar a 24 anos de prisão, segundo a Polícia Civil.

O promotor de Justiça Tommaso Leonardi propôs em 11 de março uma ação civil pública por ato de improbidade administrativa contra o secretário municipal de Saúde de Santa Rita do Novo Destino, Marcelo Gomes de Moraes; a enfermeira Ladyanne Araújo dos Santos Tosta, e a coordenadora da Secretaria Municipal de Saúde, Isaura Vieira da Cunha.

O juiz Vôlnei Silva Fraissat determinou o bloqueio de bens de cada um dos três investigados no valor de R$ 50 mil, em 12 de março, a pedido do promotor.

Também foi detectado pelo promotor que, depois de ter sido realizada a vacinação indevida, Marcelo Gomes de Moraes, Ladyanne Araújo dos Santos Tosta e Isaura Vieira da Cunha maquiaram a lista dos vacinados, incluindo-os como profissionais da saúde.

Aplicação da vacina

O secretário Municipal de Saúde explicou no início da investigação que as doses foram aplicadas em pessoas que, em algum momento, entrariam nos grupos prioritários definidos pelo Plano Nacional de Imunização. Ele justificou que elas receberam as vacinas para que as doses não fossem descartadas, pois sobraram depois de viagem a um povoado do município

Moraes e a equipe viajaram cerca de 30 quilômetros para vacinar idosos que integram o grupo prioritário. Na volta, perceberam a sobra de quatro doses e, para não descartar o imunizante, decidiram fazer a aplicação em pessoas que entrariam no grupo prioritário, em algum momento.

Segundo o secretário, as doses foram aplicadas em pessoas com doenças cardíacas, hipertensas e com algum tipo de câncer. Porém, a idade dessas pessoas não foi divulgada.

“Chegamos no final da tarde com quatro doses. Para não descartamos essas doses, seguimos o Plano Nacional de Imunização, administrando essas doses em pacientes que em algum momento entrariam na campanha de vacinação por pertencerem a grupos prioritários. São cardiopatas, hipertensos e oncológicos”, destacou Moraes.

Nota do Secretário Municipal de Saúde do município

Ainda não obtivemos acesso ao inquérito para verificar as acusações, bem como sobre os números e indicações referentes à vacina, o que provavelmente foram deflagrados por denúncia.

Até o momento só acessamos as informações através de reportagens, assim os números podem não estar precisos!

Reitero a seriedade em que o Município de Santa Rita do Novo Destino, através da Secretaria Municipal de Saúde tem realizado a vacinação contra o Covid, rigorosamente dentro dos ditames legais e respeito à comunidade.

Por logo, após acessarmos o conteúdo do inquérito, serão esclarecidos todos os pontos de forma técnica e detalhada, com toda comprovação necessária para as autoridades responsáveis e a comunidade em geral.

com informação G1

Contato: (62) 992719764
(clique para ligar agora)

informativocidades@gmail.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.Campos requeridos estão marcados *

*