Goiás é acionado na Justiça por dívidas contratuais

Capa » ESPORTE » Goiás é acionado na Justiça por dívidas contratuais
Goiás é acionado na Justiça por dívidas contratuais
Compartilhe agora:

O atacante Keko, o goleiro Sidão e o meia Daniel Bessa, que tiveram passagem pelo Esmeraldino em 2020, pleiteiam na Justiça salários e outros valores do clube

O atacante argentino Keko, o goleiro Sidão e o meia Daniel Bessa acionaram o Goiás na Justiça requisitando o ressarcimento de suas rescisões contratuais, valores de FGTS e demais valores. A revelação foi feita por Edminho Pinheiro, vice-presidente do conselho deliberativo, em entrevista à Rádio Sagres. Segundo Edminho, as ações chegaram ao clube na segunda-feira (8) e só a do atacante gira em torno dos R$ 3 milhões.

Os três foram dispensados ainda em 2020, durante o processo de reestruturação financeira do clube junto com vários outros atletas. Segundo o dirigente, todos os demais dispensados fecharam acordo com a equipe.

Keko chegou ao Goiás no começo do ano passado vindo do Veracruz, do México. O argentino disputou 28 jogos e marcou dois gols, todos pelo Goianão. Como recebia em dólar e tinha um salário alto, o atleta não foi procurado pelo clube para renovar.

O atacante pleiteia salários atrasados, luvas, férias, 13º salário e FGTS, além das diferenças de câmbio nos valores já pagos – seu salário era pago em dólar e não tinha um valor fixo, o que gerava diferentes valores a cada mês para o caixa Esmeraldino. Ao todo, Keko cobra cerca de 3,8 milhões de reais.

Sidão chegou ao clube depois de ser dispensado do São Paulo. O goleiro já chegou pressionado ao time, já que a torcida esperava que o atleta correspondesse aos esforços dispostos na sua contratação.

Assim como no antigo clube, seu rendimento baixo aliado à declaração de que “havia descido na carreira ao sair do clube paulista para o Esmeraldino” fez com que o Goiás o emprestasse para Vasco e Figueirense nos últimos dois anos. Sidão cobra os quatro últimos meses de salário (de setembro a dezembro de 2020), férias, 13º salário e FGTS, além de multas processuais. O valor gira em torno dos R$ 670 mil.

Daniel Bessa, que chegou para reforçar o alviverde também no começo do ano passado, veio por empréstimo do Hellas Verona, da Itália. O meia não rendeu o esperado, perdeu espaço no time e foi apontado pela torcida como “desmotivado”. Ao fim do seu contrato retornou ao futebol italiano e, da Europa, também acionou o ex-clube.

No contrato de Daniel se previa que o Goiás pagasse salários, luvas e direito de imagem, o que segundo o meia não foi cumprido nos seus últimos três meses de contrato. Bessa pede na justiça o pagamento de salários atrasados, luvas, direito de imagem e FGTS. O montante pedido pelo atleta é algo em torno de um milhão e meio de reais.

Contato: (62) 992719764
(clique para ligar agora)

informativocidades@gmail.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.Campos requeridos estão marcados *

*