Prefeito de São Domingos é suspeito de quebrar garrafa na cabeça de assessor parlamentar e o xingar por ser gay

Capa » NOTÍCIAS » Prefeito de São Domingos é suspeito de quebrar garrafa na cabeça de assessor parlamentar e o xingar por ser gay
Prefeito de São Domingos é suspeito de quebrar garrafa na cabeça de assessor parlamentar e o xingar por ser gay
Compartilhe agora:

Câmera de segurança registrou quando jovem foi agredido durante confusão em bar de Divinópolis. Cleiton Martins (PL) nega as acusações e afirma ter sido vítima de perseguição política.

O prefeito de São Domingos , Cleiton Martins (PL), é suspeito de quebrar uma garrafa na cabeça do assessor parlamentar Robertth Moreira, de 24 anos, e o xingar por ele ser gay durante uma briga em um bar de Divinópolis , que fica na região nordeste do estado. Uma câmera de segurança registrou a confusão.

O caso aconteceu na madrugada do último domingo (10). Imagens mostram quando um homem de camiseta cinza, que seria filho do prefeito, atravessa a rua e agride o assessor parlamentar, que estava em uma mesa com amigos. Em seguida, mais pessoas entram na briga.

Logo após, o assessor leva uma garrafada na cabeça e depois é atingido por uma cadeira. Por outro ângulo, a imagem mostra quando um homem chega e dá outra garrafada em Robertth. Uma das pessoas que está gravando afirma que quem aparece nas imagens agredindo o assessor é o prefeito Cleiton Martins.

 ao  prefeito negou que tenha agredido o assessor. No entanto, ele confirmou que estava no local e que participou da briga. De acordo com o administrador, a confusão começou depois que o adversário o chamou de corrupto.

“Eu não agredi ele. Não sou homofóbico. Se ele tem algum problema, o problema é dele. Ele sempre me perseguiu e, durante a briga, ele acabou sendo agredido por simpatizantes que estavam na hora e ficaram irritados por ele ficar me perseguindo”, afirmou.

Já o assessor parlamentar afirmou que a confusão começou depois que ele foi buscar uma cerveja e acabou sendo xingado pelo prefeito quando passou próximo a ele. Conforme Robertth, o administrador já teria cometido atos homofóbicos contra ele em outras ocasiões.

“Eu já sofro uma grande perseguição por parte do prefeito, principalmente, por causa da minha orientação sexual. Nesse dia, ele ficou gritando que eu era veado e que eu teria que morrer”, afirmou.

Por conta dos ferimentos causados durante a briga, o assessor parlamentar precisou ser levado até um hospital de Divinópolis, onde foi atendido e, em seguida, liberado. Ainda no domingo, ele registrou uma ocorrência na Delegacia de Posse, que deve apurar o caso.

 
Contato: (62) 992719764
(clique para ligar agora)

informativocidades@gmail.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.Campos requeridos estão marcados *

*